Arquivos do Blog

Teasers para Skyfall e Legends

Completando 50 anos esse ano, James Bond vai voltar em dose sexta!!! Isso mesmo, além do novo filme 007 Operação Skyfall cujas filmagens se encerraram no último dia 19, o novo game do espião traz Daniel Craig em seis missões diferentes baseadas em um filme de cada um dos atores que já viveram 007 nas telonas.

O  teaser de Skyfall é curtinho, mas tem uma atmosfera pesada e muito pessoal, o que reforça as informações de que a trama vai mexer diretamente com o background pessoal do personagem, algo que nunca antes foi explorado na série.

Já sobre Legends sabemos que um dos filmes escolhidos que estará no game é Moonraker, ou 007 contra o Foguete da Morte de 1979 estrelado por Roger Moore. Ao que tudo indica pelas imagens exibidas o game está sendo feito nos moldes de GoldenEye Reloaded, que cá entre nós não chegou nem perto dos pés do original lá de 1997.

Assim como em Reloaded, cenários e figurinos estão sendo atualizados, mas desta vez as feições se mantem fiéis a dos atores do filme dos anos 70 como Michael Lonsdale, Lois Chiles e Richard Kiel. Bond carrega novamente sua Walther P99. As imagens são eletrizantes, mas quando será que a Activision e a Eurocom vão aprender que um game de 007 só funciona realmente se for em 3ª terceira pessoa? Fora o fato que o espião voltou para sua velha companheira de guerra Walther PPK desde 2008 com Quantum of Solace. O jeito é esperar para ver.

Legends sai em outubro e Skyfall em novembro.

Trailers

007 Operação Skyfall

007 Operação Skyfall – dublado

007 Legends

GoldenEye 007: Reloaded

GoldenEye ou como a garotada sem muito inglês dizia na época, Goldinei, é sem dúvida um dos jogos mais aclamados da história e que ajudou a popularizar o gênero tiro em primeiro pessoa ao lado de games como Doom e Wolfenstein. Muito do que se era visto em GoldenEye continua em voga até hoje, quase 15 anos depois. Armas a rodo, excelente história temperada a muita pólvora digital e multiplayer em split screen.

No ano passado uma versão reimaginada de GoldenEye foi lançada para o Nintendo Wii pelas mãos da Eurocom e Activision. Na nova versão o James Bond de Pierce Brosnan é substituído pelo atual 007, Daniel Craig. O roteiro ficou a cargo de Bruce Feirstein, roteirista do filme original de 1995 e Judi Dench voltou mais uma vez para interpretar M. Mudanças foram necessárias, atualizações na narrativa para a história se adequar melhor ao cenário mundial em que vivemos hoje além de uma roupagem mais sombria e realista, caraterística do 007 de Daniel Craig. Um ano se passou e o título que era exclusivo do Wii chegou para os consoles HD.

Em GoldenEye Reloaded o mais audacioso dos heróis tem que impedir que o grupo terrorista Janus use a arma espacial que dá título ao game de fazer a Inglaterra voltar a idade das pedras, já que o GoldenEye é uma arma de pulso eletromagnético que será disparado sobre a capital inglesa. Tudo começa quando James Bond e Alec Trevelyan (006) são enviados a Rússia para interceptar a chegada de um carregamento de armas para fins terroristas. Durante a missão 006 é morto pelo general Ourumov diante dos olhos de James Bond. Com uma pista a seguir, Bond parte rumo a Barcelona para saber de Valentin Zukovisky o que o grupo Janus pretende fazer com um helicóptero capaz de sobreviver a pulsos eletromagnéticos. Sem spoilers, já que a história é conhecida desde o lançamento do filme, Bond descobre que Alec Trevelyan é o líder do grupo Janus e que usou o helicóptero para roubar o GoldenEye. Auxiliado por Natalya Simonova, 007 tem de deter os planos do vilão que se refugiou em uma estação de energia solar na Nigéria.

Fazer um remake de um jogo como GoldenEye é pedir para se fazer algo tão incrível quanto; ou assinar a própria sentença de morte. Durante o início do game o jogador realmente se sente de volta no passado ao mesmo tempo que atualizado, com cenários parecidíssimos ao original da Rare mas muito mais sombrios e decadentes, afinal são instalações da antiga União Soviética! Mas a boa sensação acaba quando vemos a remodelagem de personagens icônicos como general Ourumov e Xenia Onnatopp, que aqui se tornam caricatos demais como se tivessem saído de desenhos animados do final dos anos 80 e início dos 90, tais como Capitão Planeta ou mesmo da antiga série James Bond Jr.

Que saudade da Famke Janssen…

A história se torna vazia quando o vilão simplesmente diz que sua vingança é contra os banqueiros e tudo que os bancos tocam. Na versão original o personagem de Alec Trevelyan quer vingança contra o Reino Unido, já que seus pais foram traídos pelos britânicos durante a Segunda Guerra Mundial ao tentarem desertar, e foram entregues de volta a Stalim. Claro que a historia de GoldenEye Reloaded foi atualizada, caso contrário o personagem seria velho demais para ser uma figura opositora a James Bond, pelo menos fisicamente. Como o passado e o futuro para o qual olham as duas faces do deus Jano, Bond e Trevelyan são opostos entre si representando de modo bem preto no branco o bem e o mal e a confiança e traição daqueles que um dia foram amigos.

Durante o decorrer do jogo os cenários deixam de se parecer com os originais do game do Nintendo 64 e se tornam confusos e não atraentes aos olhos que o jogador. A cada nova sala transposta é necessário se degladiar com dezenas de inimigos, que se não fosse o mapa no canto inferior direito da tela seriam impossíveis de se distinguir do cenário. Essa repetição entediante e desanimadora faz o jogador querer terminar o jogo apenas porque já o começou. Pequenos detalhes que deveriam ser essenciais perdem todo o sentido no novo GoldenEye, como o indicador de vida que a maioria dos jogos faz uso hoje; sangue na tela que vai perdendo a cor conforme o dano sofrido até voltar a se estabilizar quando o jogador tira o personagem da linha de tiro, aqui praticamente não existe. Isso somado a tiros invisíveis que atravessam as paredes deixam o jogador enfurecido demais para pensar em qualquer outra coisa senão correr a esmo. Outro contraponto é o indicador de granada incrivelmente impreciso que mais atrapalha que auxilia. Conselho: não desligue a auto aim, pois sem ela você atirará nas paredes mesmo que o alvo esteja diante de sua P99.

Rare, volte por favor!

O jogo faz uso de elementos tanto do filme de 1995 quando do jogo de 1997, como é o caso da música tema cantada por Nicole Scherzinger e não por Tina Turner, escrita por Bono e The Edge do U2. Grande erro é durante os créditos ao som da voz da ex-vocalista das Pussycat Dolls aparecer somente os nomes de Daniel Craig e Judi Dench, como se os outros atores como o britânico Elliot Cowan que faz Trevelyan não fosse levado a sério pela produção do título. Ainda falando em musicalidade, Reloaded peca imensamente por uma trilha sonora sem emoção e quase imperceptível que contou com a participação de David Arnold, compositor oficial dos filmes do espião que desempenha nas películas um trabalho tão notável quanto o do próprio John Barry. Ao contrário do GoldenEye da Rare onde a trilha marcante é uma lembrança agradável de fases como facility, bunker e cradle, cada uma com seu tema exclusivo, na obra da Eurocom é como se jogássemos no silêncio.

GoldenEye 007: Reloaded é uma mescla nostálgica da infância e adolescência de muita gente que só deve ser consumido por quem é fã do espião a serviço secreto de sua Majestade. O novo game sequer devia ser comaparado ao GoldenEye de 1997, precursor de uma era de jogos que atualmente não passa de uma mesmice enfadonha e nada original, já que os produtores preferem não se arriscar com coisas novas, mas sim saturar o mercado destruindo a essência de algo que um dia já foi considerado o melhor.

Sean Bean

Elliot Cowan

Trailer de lançamento

Tina Turner – GoldenEye

Nicole Scherzinger – GoldenEye

Trailer de lançamento: GoldenEye Reloaded

A menos de uma semana de ser lançado GoldenEye Reloaded ganhou um novo trailer. O vídeo apresenta um ritmo corrido e bem cortado embalado pelo clássico tema do espião. O remake do reboot como vem sendo chamado internet a fora chegará as prateleiras no próximo dia primeiro para a felicidade dos donos de PS3 e Xbox 360 e talvez revolta dos donos de Wii que achavam serem os únicos a receber o título da Activison e Eurocom.

Trailer de lançamento:

“Outro GoldenEye.”

Agora é oficial. Os rumores de que o próximo game de James Bond seria uma versão para PlayStation 3 e Xbox 360 de GoldenEye 007 lançado ano passado para Wii se confirmaram. O game permanece o mesmo do ano passado mas traz agora gráficos em alta definição, coisa que o console da Nintendo não é capaz de suportar. Além disso o game também trará uma novidade chamada MI6 Ops Missions onde o jogador poderá criar ao seu gosto cenários para se atuar nas diversas modalidades de jogo que existem no game como AssaultEliminationStealth Defence. Intitulado GoldenEye 007 Reloaded, o game ainda sem data de lançamentoi definida deve chegar as prateleiras no final do ano.

Será que o game da Raven Software que vazara em dezembro foi cancelado ou está na geladeira? Será que 2011 será marcado pelo lançamento de dois games do espião assim como foi 2010? O jeito é esperar para ver. Mais informações devem ser divulgadas na Comic Con que acontece de 21 a 24 de julho.

 

GoldenEye 007 Reloaded

“Outro GoldenEye?”

Na última sexta-feira a Activision registrou o domínio dos seguintes endereços que futuramente poderão ser o de um novo site do próximo game de James Bond. São eles: goldeneyereloadedgame.com, goldeneye007gamereloaded.com, goldeneyereloaded007.com, and goldeneye007reloaded.com.

Apesar de se acreditar que um game totalmente original do espião está em desenvolvimento pelas mãos da Raven Software devido a um trailer de desenvolvimento que vazou em dezembro nada mais foi dito pela Activision, a não ser que um novo game de 007 seria lançado no final deste ano. Agora surge esta notícia sobre GoldenEye.

Em novembro uma versão reimaginada, como a empresa prefere chamar, de GoldenEye foi lançada para o Wii da Nintendo pela Eurocom que faz parte do conglomerado da Actisivion. A Nintendo porém não possibilitou que o jogo fosse lançado para os consoles de suas concorrentes, o PlayStation 3 e o Xbox 360 respectivamente da Sony e da Microsoft. O game vendeu bem, ao contrário de Blood Stone, game também de James Bond lançado no mesmo dia que teve vendas baixíssimas e culminou no fechamento da Bizarre Creations que desenvolvera o jogo para a Activision.

O site http://www.mi6-hq.com noticiou as possíveis possibilidades envolvendo o nome GoldenEye.

  1. O game lançado em 2010 pode estar sendo preparado para ser lançado para PlayStation 3 e Xox 360, visando que o mercado de games de tiro sempre foi mais centrado nesses consoles. É possível que talvez algum contrato de exclusividade com a Nintendo envolvendo o nome do game tenha expirado o que possibilita as desenvolvedoras do games de lançá-lo agora para as outras plataformas.
  2. Em 2008 uma versão de GoldenEye seria lançada para compra na Xbox Living Arcade e na PlayStation Network comemorando o aniversário de 10 anos do GoldenEye original lançado em 1997 para Nintendo 64. A Nintendo inviabilizou o projeto que foi engavetado.
  3. Uma versão melhorada, principalmente no quesito gráfico do game lançado ano passado estaria em desenvolvimento para o futuro console da Nintendo, o Wii U, que será lançado em 2012.
  4. Com o lançamento de games clássicos do Nintendo 64 sendo preparados para o Nintendo 3DS como é o caso de The Legend of Zelda: Ocarina of Time, uma versão do GoldenEye original também pode estar a cominho do portátil.
  5. A cada ano que passa filmes clássicos são relançados em DVD e agora também em Blu Ray contendo cada vez mais extras, o que força aos fãs comprarem o mesmo produto repetidamente. GoldenEye pode ser o primeiro game a fazer o mesmo, já que a Nintendo não possui uma loja virtual como é o caso da PlayStation Network e da Xbox Living Arcade para se comprar e fazer downloads de conteúdos adicionais para os games. Assim o mesmo jogo lançado no final de 2010 seria relançado com novas missões talvez.

Tudo o que foi apresentado na verdade são apenas especulações já que nada foi ainda divulgado pela Activision.

Ano passado a versão de GoldenEye para Wii e Blood Stone foram apresentados ao público em um evento próprio realizado em Londres chamado Bond Event 2011. Como nada relacionado a James Bond foi mostrado na E3 deste ano acredita-se que uma nova edição do evento exclusivo de 007 será realizado em julho, mesmo mês que no ano passado.

Activision confirma novo game de 007

Na semana passada durante uma reunião entre seus acionistas a Activision confirmou que um novo game de James Bond será lançado no final deste ano. Nenhum outro detalhe foi anunciado, mas só a confirmação de que uma nova aventura de 007 está a caminho já serve de grande alívio e alegria para os fãs.

Em dezembro passado caiu na rede um vídeo com imagens de um game de James Bond que estaria sendo desenvolvido pela Raven Software que faz parte do conglomerado da Activison. Rapidamente o vídeo foi tirado do ar. Acredita-se que o game do espião mostrado em dezembro que foi mantido na geladeira durante um período de seis meses devido a crise financeira enfrentada pela MGM será a próxima aventura de James Bond no mundo dos games. Nesse meio tempo a Raven Software ficou responsável de desenvolver cenários de multiplayer para o bem sucedido Call of Duty: Black Ops, lançado ano passado.

Em novembro, uma nova versão do aclamado game GoldenEye foi feita pela Eurocom para Wii da Nintendo, e com o sucesso do game especula-se que o projeto do novo game de James Bond esteja agora  nas mãos da Eurocom, já que a Raven Software em parceria com a Infinity Ward e a Sledgehammer Games desenvolvem a tarceira parte de Call of Duty: Modern Warfare, ainda para ser lançado esse ano.

Imagens do game da Raven Software

Bizarre Creations 1994 – 2011

Não há mais luz. As mesas se encontram vaziam, as janelas fechadas com as cortinas cerradas, os interruptores voltados para baixo e as portas trancadas. Não há um som sequer. É uma imagem congelada do tempo. De um tempo que passou e que enquanto durou foi maravilhoso. Mas agora o que resta apenas é o silêncio. Os móveis guardarão as lembranças felizes de outrora, mas o farão somente para si. Não há mais luz.

Nesta última sexta-feira a Bizarre Creations fechou suas portas pela última vez e é com um forte sentimento de saudosismo que redijo o texto a seguir.

Bizarre Creations foi a evolução da antiga desenvolvedora de games Raising Hell Software fundada em 1988 por Martyn Chudley que mas após sofrer pressão da Sega teve de largar mão do nome Hell e ficou sem um nome até ser adquirida pela Psygnosis que fazia parte da Sony. Os novos donos aceleraram o processo para se achar um novo nome e foi então que o fundador da companhia redigiu no documento de compra entre as duas empresas o nome Weird Concepts. Posteriormente o documento foi passado pela enciclopédia do Microsoft Word e Weird Concepts tornou-se Bizarre Creations. Era a mão do destino.

File:Bizarre Creations 2000 Logo.png

Antigo logo da empresa usado em 2000 – 2001


O time de criação da Bizarre começou com apenas 5 pessoas e logo lançaram mãos à massa e começaram a desenvolver um projeto chamado Slaughter (matadouro). Após assistir ao demo do projeto a Psygnosis se impressionou e incumbiu a Bizarre do desenvolvimento de Formula 1 para o na época inédito PlayStation. O resultado foi que o game de corrida se tornou o mais vendido na Europa no ano de 1996.

File:Formula 1 Coverart.png

Formula 1 foi o primeiro game da Bizarre Creations


A Bizarre passou então a desenvolver games expecializados em corridas. Depois de Formula 1 para PlayStation e PC foi a vez do Dreamcast receber um título da companhia de Liverpool. Metropolis Speed Racer de 2000 assim como a game anterior foi uma grande vitória da empresa.

Em 2001 a Bizarre Creations criou uma das mais bem sucedidas franquias de games do gênero corrida que se iniciou com Project Gothan Racing para Xbox. Dois anos depois a Bizarre foi adquirida pela Microsoft e passou a desenvolver títulos exclusivos para os consoles da companhia de Bill Gates. Nos anos subsequentes duas continuações de Project Gothan foram lançadas entre outros tantos games de gêneros variados até que em 2007 o contrato de exclusividade com a Microsoft terminou e a Bizarre Creations foi incorporada à Activision mas não antes de a quarta parte de Project Gothan ser lançada para o Xbox 360. Depois da separação entre a gigante de Bll Gates e a Bizarre Creations os direitos do título continuaram em poder da Microsoft. A Bizarre não poderia mais desenvolver games sobre a franquia.

File:Project Gotham Racing Coverart.png

O primeiro Project Gothan Racing para Xbox


À partir de 2007 a Bizarre lançou games multiplataforma, investiu em novos gêneros e criou novas franquias como Boom Boom Rocket e Geometry Wars cujo game original saíra ainda durante a parceiria com a Microsoft. O game The Club era algo inédito na empresa que resolveu investir em um gênero muito lucrativo, violência pesada. Em 2010 um quarto game de Geometryc Wars foi lançado para aplicativo de iPhone e um inédito game de corrida chamado Blur chegou às lojas. Mas foi em novembro que aquele que deveria ser um dos maiores títulos da empresa foi o seu último.

File:Blur (video game).jpg

Em 2010 foi a vez de Blur


Em julho de 2010 fora anunciado que o novo game da empresa seria também a nova aventura do mais famoso espião do mundo. James Bond 007: Blood Stone deveria ser um marco para a empresa e também para os fãs do espião que desde James Bond 007: Everythig or Nothing desenvolvido pela EA Games esperavam por um game descente do personagem.

Era possível ver pelos diários em vídeos lançados pela produção o entusiasmo de todos os envolvidos no projeto por estarem trabalhando em um game de um personagem que também era um conterrâneo. Foi criada muita expectativa. Então o game foi lançado e também nocauteado pelo próprio James Bond. No mesmo dia do lançamento de Blood Stone a nova versão de GoldenEye 007 para Wii feita pela Eurocom também em parceiria com a Activision chegou às mãos dos fãs. Era de se imaginar que uma nova versão de um dos games mais prestigiados da história que deflagrou um gênero e um estilo de jogabilidade que é usado até hoje faria muito mais sucesso que um game que apresentava uma história totalmente inédita. Enquanto o novo GoldenEye vendia milhões Blood Stone ia na contramão. Nem seus gráficos superiores e detalhes dados aos cenários e figurinos foram capazes de superar GoldenEye.

File:Blood Stone cover.jpg

James Bond 007: Blood Stone, último game da Bizarre Creations


Com o fracasso do game a Activision disse estar entre a cruz e a espada com a Bizarre Creations e que a companhia corria o risco de fechar. Um mês se passou e enfim o que se mostrava inevitável aconteceu. Como foi dito anteriormente a Bizarre Creations fechou suas portas pela última vez nesta sexta-feira e deixou desempregados cerca de 200 pessoas que se despediram com um forte aperto no peito mas também com o sentimento de dever cumprido.

A última realização desses 200 ex-funcionários foi a concepção de um vídeo de pouco mais de 2 minutos em tributo a todos aqueles que um dia passaram pela empresa. Uma mensagem dedica o vídeo a todos os homens e mulheres que ajudaram a fazer da Bizarre Creations o que ela foi um dia.

Porém somente as pessoas morrem. Um nome, seja ele qual for sempre permanecerá entranhado nas raízes da história não importando o quão profundo tais raízes estejam enterradas. Bizarre Creations 1994 – 2011. Esses números não representam o fim de um nome, apenas de uma fase. Uma companhia com um nome tão “Bizarro” ainda promete muito e um dia voltará para continuar surpreendendo. Tal fato já ocorreu antes com companhias de outras mídias.

A queda da empresa se deu de dentro para fora, como uma implosão. Se os responsáveis fossem mesmo responsáveis jamais teriam marcado o lançamento dos 2 games de James Bond para o mesmo dia. Se tivessem se preocupado em fazer o próprio trabalho, pesquisas e enquetes para saber o que pensavam os fãs jamais teriam cometido tamanho erro. Mas a ganância os fez pensar que ambos os games venderiam como água potável no deserto, ainda mais em uma data tão perto da natal. Eis o resultado. Um game excelente, como foram todos os lançados pela Bizarre acabou por matar a própria mãe ao nascer.

Assista ao vídeo de despedida dos funcionários