Arquivos do Blog

A São Paulo de Max Payne 3

A Rockstar revelou uma pesquisa feita abordando o modo de viver da alta sociedade paulistana e como ela estará presente em no próximo capítulo da franquia Max Payne que deve chegar em maio.

Hoje damos continuidade à nossa pesquisa, e mostramos a vida elegante de São Paulo – uma cidade com riqueza e poder, só rivalizada por metrópoles globais da mais alta ordem”.

Como Max é recrutado para trabalhar para brancos ricos e poderosos, precisávamos garantir que o segmento da elite paulistana fosse representada de forma adequada e real. São Paulo foi beneficiada diretamente por alguns dos progressistas como o presidente brasileiro Luiz Inácio “Lula” da Silva com políticas econômicas durante a década passada, com tanto dinheiro agora flutuando (São Paulo sozinha representa mais de 12% do PIB do país inteiro), o nome da cidade tornou-se sinônimo de prestígio e poder”, conta a notícia. “Porém, há problemas que assolam São Paulo, e que obrigam os moradores ricos a viverem com cautela e a se adaptar. Um deles é uma taxa de criminalidade persistentemente elevada. O outro é o tráfego notório que sufoca a cidade”.

Como resultado, a elite usa o céu com seus helicópteros” “Quando não estão na noite os ricos paulistanos fazem compras nos shoppings chiques na Avenida Paulista ou na Rua Oscar Freire, os super-ricos se fecham em seus condomínios de luxo de vários milhões de dólares em áreas da cidade como Jardins, Alto de Pinheiros; ou em mansões localizadas nos arredores da cidade de São Paulo”.

Apesar de começar falando de Max trabalhar para brancos, o que de imediato nos remete aquela velha ideia norte americana cabeça fechada de retratar o Brasil, as palavras seguintes já mostram a profundidade que a Rockstar mergulhou para entender São Paulo e até o país bem o melhor que muito brasileiro. As palavras sóbreas são exatas, o que mostra o nível de comprometimento dos realizadores do game em serem fiéis à nossa terrinha da garoa; chega até a assustar, como se víssemos a nós mesmos à partir de uma realidade paralela.

É, se você esperava ver brasileiros falando espanhol americanizado como acontece muito bizarramente em muitos filmes americanos se enganou.

Anúncios

Brasil e seu descaso com a leitura

Tanto se fala no país emergente denominado Brasil. Terra abençoada, regada por fauna e flora distintas, clima peculiarmente invejado, povo receptivo e cultura diversificada. Porém, como os dados da UNESCO mostram, o país ainda sofre com o afastamento da população com a leitura. Sim, a leitura que enriquece a cultura e aproxima o ser humano do desenvolvimento sócio-cultural. Sem dúvida alguma, isso se deve ao baixo estímulo à leitura, reflexo do sistema educacional pífio que vivemos. O citado país emergente, também emerge as contas bancárias de nossos governantes, que em grande maioria são corruptos, acomodados com seu patamar social, pouco investindo em melhorias para os brasileiros. A educação no Brasil é lastimável, não há incentivo, escolas públicas não são capazes de ter uma educação de qualidade, tanto pelo desmerecimento do profissional educador quanto à péssima estrutura criada. O estímulo à leitura deve começar nas escolas, servir de base para a formação estudantil. Ler é aprender, fortalecer intimidade com o idioma e estimular os reflexos sensoriais. Não seria difícil mudar a situação caótica que o Brasil vive. Investir pesado na educação, melhoria das escolas, valorização do trabalho dos professores, campanhas educacionais e o incentivo à leitura seriam os alicerces para a mudança da estatística apresentada. Se toda a população fosse alfabetizada, tivesse acesso à leitura, estímulo e incentivo, o Brasil criaria pessoas destinadas a melhorar o país, enriquecidas pelo saber e com os campos da mente estendidos. Dizem que o Brasil é um “país de todos”, mas nem todo mundo pode comprar um livro que deseja, muito menos ter acesso as novidades literárias. Mesmo que haja interesse, não há comprometimento do Estado para ajudar essas pessoas. Com isso, o brasileiro perde, seja o engravatado no poder ou o menino descalço na favela.

Russos? Javier Bardem? Carte Blanche? E agora sr. Bond?

Carte Blanche Jeffery Deaver James Bond novel Carte Blanche, the Pure Bond New Book Launched in London in Bond Style

Dois novos rumores surgiram hoje sobre a produção do próximo capítulo na franquia de James Bond. Pela manhã sites russos noticiaram que Javier Bardem já estaria contratado para interpretar um vilão em Bond 23. Durante meses Bardem foi ligado às adaptações do best seller de Stephen King, A Torre Negra para o cinema e para a televisão mas como o estúdio responsável resolveu manter o projeto na geladeira, Bardem que ainda continua ligado a produção ganhou um tempo livre em sua agenda o que talvez o tenha permitido aceitar o papel como antagonista de Daniel Craig, porém nada oficial foi dito ainda.

A outra notícia é que o filme já achou o seu título, e surpresa! O nome da próxima aventura de James Bond pode ser Carte Blanche! O título é o mesmo do novo romance do espião lançado esse ano pelas mãos do escritor  americano Jeffery Deaver. No romance, uma versão atualizada de James Bond tem de viajar para os Emirado Árabes e impedir um incidente internacional elaborado por um rico empresário. O livro ainda sem tradução no Brasil é no mínimo excelente tamanha originalidade empregada em sua concepção.

Mas deixando as obras literárias de lado, quem divulgou o título do filme foi a violoncelista sérvia Jelena Mihailovic, contratada pela produção para integrar a trilha sonora do filme depois de se apresentar no Festival de Cannes. A artista em entrevista ao site russo Blic Online deixou escapar a novidade, porém nada foi divulgado oficialmente, portanto fique com o pés atrás com as duas notícias.

Sub-20 é Sub-Penta!

Brasil é penta-campeão do Mundial Sub-20!

No último sábado, a seleção brasileira sub-20 se consagrou campeã mundial pela quinta vez na história da competição!
O jogo foi contra a perigosa seleção portuguesa, que apesar de só ter feito 5 gols antes do confronto conosco, não tinha levado nenhum.
O jogo todos devem ter visto ou ouvido falar, Oscar brilhou e com os 3 gols canarinhos, trouxe o troféu para casa.

Oscar foi o homem da final


Não vou comentar da partida em si, vamos discutir a atual situação do futebol nacional.
A seleção de Ney Franco mostrou uma maturidade impressionante durante todo o campeonato, com jogadores de qualidade que mostraram potencial para a seleção principal. Vou destacar os principais e falar um pouco da atuação de cada um no mundial:

Gabriel – O goleiro do cruzeiro fez um campeonato quase impecável, com defesas fundamentais e comando dentro de campo. Apesar de ter frangado em um dos gols de Portugal na final, se redimiu em pelo menos outras duas grandes defesas. Tem tudo para virar ídolo cruzeirense e integrar a seleção principal.

Fernando – Foi um monstro! Esse jogador me impressionou desde o ínicio do torneio, mostrando uma qualidade incrível na marcação, precisão no passe e fôlego suficiente para correr o campo inteiro. Em minha modesta opinião, merece ser testado na seleção de Mano, não temos um jogador nessa posição de tamanha qualidade.

Casemiro – Esse garoto do São Paulo tem um grande futuro. Volante, zagueiro, líbero, lateral, no que precisar ele joga. E o que é melhor, joga BEM! Precisa amadurecer um pouquinho pois ainda comete falhas infantis nas saídas de bola, mas é só questão de tempo para nos trazer alegrias na seleção principal.

Oscar – O melhor jogador da competição na minha opinião. Carregou a criação do time nas costas, pois seu badalado companheiro, Philipe Coutinho foi uma lástima! Oscar lutou, armou, correu, fez um hat-trick na final e chamou a responsabilidade. Bate faltas perigosas, dá passes objetivos, dribla bem e tem personalidade. Esse sim está mais do que pronto para a seleção de Mano!

Dudu – O homem do segundo tempo! Toda vez que entrava no lugar de Coutinho, provava seu valor. Veloz e habilidoso, o meia ia pra cima da marcação levando perigo à meta adversária. Foi o reserva destaque!

Negueba – Assim como Dudu, estrava no segundo tempo e mudava o rumo da partida. Um antigo ponta de lança, rápido, habilidoso, ousado e versátil, dava outro ritmo à partida incediando o jogo. Foi importantíssimo contra o México nas semifinais.

Henrique – A grande surpresa brasileira. O verdadeiro matador brasileiro, jogou um futebol simples, jogando de frente pra meta adversária, brigando entre os zagueiros, vindo de trás quando preciso e sempre aparecendo à frente para balançar as redes. Não a toa, foi eleito o melhor jogador e o artilheiro da Copa.

Henrique - melhor jogador e artilheiro do Mundial

A questão principal é que o país deve ter muito orgulho e valorizar esse título tão importante para nós, que passamos por um momento complicado no futebol. Mano quer tanto fazer uma renovação, então olhe para esses garotos, olhe para esse time de Ney Franco que fez um trabalho impecável, montou um time de identidade, organização tática definida, e o mais importante, montou uma família!
O futuro de nosso futebol está aí, só falta o Mano Menezes tirar as rodinhas da bicicleta e dar o empurrão para uma pedalada gloriosa.
Parabéns Ney Franco, parabéns seleção brasileira Sub-20!

Mano e Hermanos morrem abraçados!

Como todos vocês já sabem, as duas seleções favoritas ao título da Copa América foram eliminadas.
A Argentina não conseguiu superar a raça Uruguaia e o Brasil se mostrou um verdadeiro time “paraguaio” contra o Paraguai.
Para o Brasil, tudo começou bem na partida, Robinho inclusive fez sua melhor atuação na competição. A nossa seleção atacou, atacou, atacou, mas não conseguiu fazer gol. Nem quando a partida foi para a disputa de pêntaltis conseguimos balançar as redes a nosso favor. Quatro cobranças, quatro falhas grotescas.
Não preciso falar muito mais da partida, pois todos já devem ter visto até não aguentar mais nos noticiários de TV. Mas não posso privar-me do direito de expressar minha indignação e por mais puro instinto justificar o motivo de tamanha imcopetência da seleção.

Ao meu ver, Mano Menezes agiu como um novato. Talvez a teimosia de Dunga tenha deixado herança para esse cargo de tamanha responsabilidade. Começamos pelo seguinte fato: Mano, convocou os principais jogadores que o povo queria, como Ganso, Neymar, Lucas (do São Paulo), Daniel Alves, Lúcio, Thiago Silva e por aí vai. Ao mesmo tempo, levou jogadores que não estão bem nem em seus respectivos clubes, como é o caso de Elano, Fred, Elias, Ramires, Lucas Leiva, André Santos e outros coadjuvantes.
Agora fica a pergunta: Por que? Onde está o Hernanes, que está em brilhante fase na Lazio, e o Marcelo, talvez o melhor lateral esquerdo do MUNDO, jogando pelo Real Madrid?
Ninguém explica.
Na minha opinião, o setor mais falho do Brasil é o meio-campo, principalmente os volantes.
Lucas Leiva e Ramires batiam cabeça, não guardavam posição e estão jogando muito abaixo da média.
Existem volantes em atividade no Brasil que marcam muito mais que o Lucas, como Willians (Flamengo) e Arouca (Santos). E o Hernanes, já citado, como um segundo volante, faria uma ligação de muito maior qualidade com o ataque.
Ganso é um craque, mas precisa chamar mais a responsabilidade. Precisa de alguém para jogar com ele.
O ataque do Brasil é ótimo, mas precisa encaixar com o meio de campo para funcionar. Neymar, Pato e Robinho podem dar certo, mas deveriam ter na reserva a sobra de outros grandes jogadores, talvez o injustiçado Nilmar, ou até mesmo o brigador Kléber(Palmeiras).

Porém, o Brasil perdeu por um motivo simples. Não tinha técnica, não jogava com tática. Culpa de Mano Menezes.
Sem contar a vergonha de ter errado todas as cobranças de pênalti. Elano, André Santos (pior homem em campo), Thiago Silva e Fred protagonizaram um papelão!
Que isso sirva de lição, porque ser um técnico não é ser teimoso, é ouvir o povo, mas escolher com sabedoria. Além disso tudo, ser técnico de verdade é aplicar o básico do futebol nas quatro linhas: organização tática!

Adeus de Mano e Hermanos

As contestações dos grandes da América

Com a Copa América em andamento, vemos o fraco desempenho das duas maiores seleções existentes no continente, Brasil e Argentina.
O Brasil, modificado, jovem, com uma cara de adolescente buscando independência e a Argentina um rapaz rebelde, que ataca com todas as forças mas por dentro é apenas mais um.
Com esses resultados pouco agradáveis para ambas as torcidas (2 empates sem graça para o Brasil e 2 empates e uma vitória para a Argentina) começam a existir as cobranças.
Como um mero espectador que se diz entendido, vou dar meu parecer em relação à situação de ambas as equipes.

BRASIL:

A seleção renovada de Mano Menezes tem grandes chances de ainda surpreender nessa comeptição. Nos 2 últimos jogos, o Brasil se mostrou um time apático, que não faz jus aos nomes presentes em campo. E isso já vinha ocorrendo nos amistosos. Pode ter uma explicação!
Mano convocou os nomes que não podiam ficar de fora: Ganso, Neymar, Lucas (do São Paulo), Daniel Alves, Thiago Silva, Pato, entre outros.
Por outro lado, foram chamados alguns jogadores que sequer estão jogando bem em seus clubes, como é o caso de Elano, Fred, André Santos, Robinho e Lucas Leiva.
E com esses bons jogadores, mas não tão bons para uma seleção brasileira, outros nomes importantes ficaram de fora, como Nilmar (o injustiçado de sempre), Marcelo (melhor lateral esquerdo brasileiro, quisá um dos melhores do mundo na atualidade em sua posição), Hernanes (que está levando a Lazio nas costas), entre outros.

Que o Brasil está com uma escassez de craques é verdade, mas esses nomes seriam muito importantes nessa Copa América. Hernanes jogando no lugar de Ramires, como segundo volante, daria mais qualidade no passe ajudando na armação e podendo arriscar uns chutes de longa distância. Além disso, sabe marcar. Lucas Leiva poderia até mesmo dar lugar ao volante Willians do Flamengo, que na minha opinião é o melhor volante marcador em atuação no Brasil. Sandro seria uma boa opção também, porém acabou sendo cortado da seleção devido a um rompimento no menisco.
Para o meio de campo, Ganso joga sozinho e quando tem um parceiro, esse cara é o Jadson, um bom jogador, mas muito abaixo do nível de seleção.
As laterais vem se mostrando o maior problema do Brasil. André Santos é um cara que não me agrada. Sobe demais, dá muito espaço e quando apoia não sabe o que fazer com a bola. Ele e Daniel Alves sobem juntos para o ataque e deixam a defesa do Brasil vulnerável. Está errado. Marcelo cairia como uma luva nessa posição, lateral veloz, habilidoso, tem noção de posicionamento e ainda ataca com objetividade.
Daniel Alves é um grande jogador, mas precisa deixar o estrelismo de lado e reconhecer a grandiosidade da seleção brasileira.
O ataque é outro setor que me preocupa. Neymar é um craque, Pato está jogando muito bem, mas então por que esse ataque não funciona? Simples, o time de Mano não tem tática!
Só o meio de campo cria, sobra tudo para o Ganso e alguns lançamentos do zagueiro Thiago Silva. Os laterais querem abusar na individualidade, os volantes apoiam pouco e o ataque joga sozinho. Além disso, Neymar está querendo aparecer mais do que o necessário e acaba perdendo a bola em cada firula que faz.
Um homem de área é importante nesse time, no caso só temos o fraco Fred como opção.
Imagino que se o ataque fosse formado com Neymar e Nilmar jogando pelas pontas e o Pato centralizado, daria muito trabalho à defesa adversária. Mas infelizmente Nilmar sequer foi chamado!

Falta organização tática, dar uma dura em alguns jogadores e armar o time com pensamento coletivo.

Minha seleção seria essa: J. César, Thiago Silva, Lúcio, Daniel Alves, Marcelo, Willians (ou Sandro), Hernanes, Ganso, Lucas, Neymar e Pato. Podendo também jogar no 4-3-3, com Lucas dando lugar a Nilmar.

Dentro do que o Mano convocou, minha seleção jogaria assim: J. César, Thiago Silva, Lúcio, Daniel Alves, Adriano, Lucas Leiva, Elias, Ganso, Lucas, Neymar e Pato.

ARGENTINA:

Serei breve ao falar da seleção do técnico Sérgio Batista.
A seleção argentina joga com muita marcação e muitos atacantes isolados, sem um cara de ligação no meio campo.
No jogo contra a Bolívia, jogaram Pastore, Cambiasso e Mascherano de volantes e Messi, Lavezzi e Tevez no ataque. Quem criava nesse time era ou o Patore avançando ou o Messi recuando. Assim não dá pra jogar!

Nos outros jogos, Batista foi acertando esse meio campo, colocando Dí Maria para jogar. Assim, o time muda de cara.
No jogo de ontem contra a Costa Rica, Messi teve liberdade e não perdoou. Deu um show de futebol e ajudou seus hermanos com assistências certeiras. Aguero também mostrou qualidade e marcou duas vezes.
A Argentina está se acertando, é simples, apenas tirou um volante e colocou um meia armador.
Agora sim a Argentina se torna favorita ao título.

Só nos resta esperar, torcer e ver se o Brasil vai manter a tradição de país do futebol. Deixando claro, temos que ser o país do futebol simples, o futebol objetivo, ouviu Mano?

Afinal, o mundo espera apenas por um confronto nessa final: Messi e Neymar!

Avenged Sevenfold no Brasil

Abril de 2011 será um mês especial para muitos brasileiros fãs de rock and roll. A banda californiana Avenged Sevenfold fará shows no Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba e Porto Alegre pela turnê Nightmare After Christmas Tour que mobilizou os fãs por aqui, vendendo os ingressos em nada mais do que 2 dias no máximo! Um verdadeiro alarde está sendo feito em torno desse show, que promete ser inesquecível.
A última passagem da banda em terra nacional foi no SWU do ano anterior, onde deram uma pequena demonstração do que são capazes.
A turnê inclui as músicas do útlimo CD da banda, Nightmare (aclamado pela crítica) e também incluirá alguns dos maiores sucessos da banda.

Avenged Sevenfold, sem o falecido baterista The Rev

Confiram as datas:

Rio de Janeiro:
02/03/2011: Citybank Hall, Av. Ayrton Senna, 3000 – Barra da Tijuca [Dentro do Via Parque Shopping] – Rio de Janeiro, às 22:00h

São Paulo:
03/03/2011: Credicard Hall Localização: Av. das Nações Unidas, 17955 – São Paulo, às 20:00h

Curitiba:
06/03/2011: Master Hall, Rua Itajubá, 143 – Portão, às 19:00h

Porto Alegre:
07/03/2011: Casa do Gaúcho, Parque Maurício Sirotsky Sobrinho, às 19:00hs

Homenagem digna

Nesse final de semana foi comemorado o Dia da Consciência Negra e teremos o show de Paul McCartney em São Paulo. Nada mais justo que homenagear esses 2 acontecimentos com um único vídeo.

Afinal, somos todos iguais.
Chega de preconceito, em qualquer gênero e forma.

Brasil, uma seleção de Mano

Depois de diversas especulações, muita conversa fiada, precipitações da imprensa e desespero popular, a seleção brasileira já tem um novo treinador: Mano Menezes!
Ainda contestado por muitos e admirado por vários, Mano já anuncia hoje sua escalação.
Pelo menos agora temos um “mano” pra representar o povo, e não um burro.
Agradando Mano Brown, Mano Bimba, Mano-el, e toda a nossa nação de manos.
Só nos resta torcer para que ele tenha muito sucesso.
Boa sorte, Mano!

Mano manda um créu para Muricy

Brasil dá adeus da Copa

Caro leitor, venho por meio deste post relatar algo muito triste!
Infelizmente, a Seleção Brasileira se despediu do mundial da África do Sul, com uma amarga derrota, de virada, para a seleção holandesa.
A seleção canarinha fez um primeiro tempo magnífico, anulando os holandeses e marcando um gol com Robinho, após lindo passe de Felipe Melo.(Guarde bem este nome).Julio César apenas observa o 2º gol holandês
Após o intervalo, decepção. O bom futebol que o Brasil apresentou na primeira etapa desapereceu, e a reação holandesa foi inevitável. Enfim, sem entrar em detalhes, a Holanda fez 2 gols.
O que ficou evidente, foi a falta de calma da seleção brasileira, e principalmente do nosso querido Felipe Melo, contestado muuuuuuito antes da Copa, sobre a cabeça esquentada dele. O temido aconteceu, e ele foi infantilmente expulso, após cravar a chuteira na coxa de Robben. Depois disso a seleção desandou mais ainda, e o jogo acabou assim.

O que eu mais queria declarar é o seguinte: povo brasileiro, não chore, não se desepere, não fique com raiva, futebol é só um esporte, PERDER FAZ PARTE, e cá pra nós, já era esperado. Mas o povo brasileiro é incrível. Mesmo com a desconfiança, nunca perdeu a esperança, nem o amor pelo país. Portanto, continuem assim, porque nossa maior vitória é fora de campo!
Vamos esperar até a próxima Copa, que será abraçada por nosso país, porque em casa talvez o Brasil se supere. Mesmo assim, valeu a todos os jogadores que deram raça por nós, torcedores, e Dunga, me responde uma coisa: adiantou comprar briga com todos? Não! Que sirva de lição, humildade sempre…
O Hexa vai ter que esperar…

PS: Só nos resta torcer contra a Argentina xD