Arquivos do Blog

A Filha do Mal

Em literatura, cinema e games existem vários estilos distintos: ação, aventura, suspense, romance, comédia e terror. Porém, terror é o único gênero que pode ser dividido em vários outros subgêneros. Serial Killers como Jason Voorhees, Freddy Krueger, Michael Myers ou torturas físicas e mentais nos quebra-cabeças e armadilhas sadicamente bem elaboradas de Jigsaw em Jogos Mortais. Não podemos nos esquecer dos adorados mortos-vivos sugadores de cérebros, monstros e aberrações deformadas ou geneticamente modificadas, lagartos expostos a radiação, lobisomens, vampiros (aqueles que não brilham, por favor), fantasmas, espíritos indígenas… nossa, a lista não tem fim mesmo! Mas o que vem fazendo sucesso mesmo à partir da secunda metade da década passada são mesmo os filmes que pertencem ao gênero found footage que consiste naquelas imagens que imitam um documentário real.

Pegando carona no sucesso de Atividade Paranormal o novo filme de terror o estrear nos cinemas é A Filha do Mal do diretor William Brent Bell que aqui dirige seu terceiro longa. No filme que aborda o tema exorcísmo temos Isabella Rossi vivida pela brasileira Fernanda Andrade que na trama viaja para Roma para rever a mãe internada em uma instalação psiquiátrica por ter assassinado três pessoa vinte anos atrás durante um exorcísmo realizado nela mesma. As vítimas eram um padre e duas freiras.

Convencida que a mãe estava na ocasião dos assassinatos e ainda hoje, possúida por um demônio, Isabella passa a frequentar um curso para formação de exorcistas no Vaticano onde conhece os padres Benji e David que partilham de sua ideia.

Entre pesadas seções de exorcismo por Roma o trio decide ter certeza se alguma entidade demoníaca realmente está no controle do corpo de Maria Rossi, mãe da protagonista.

Sai “dimonho”!!!

Não é só mais um filme de terror justamente por causa do fator da dúvida. Nos depararmos com psicopatas empunhando facões e espíritos de unhas de metal afiadas meteria medo em qualquer um, mas eles não existem. Daí esse tipo de terror carregado de gore na verdade não cumpre sua função de assustar, meter aquele medo de gelar a espinha, fechar os olhos e se contorcer na cadeira do cinema. Não, nada disso, mas com A Filha do Mal o que realemte assusta é que o maior vilão é o diabo e seu exército de demônios. Alguêm realmetne já o viu? Se você acredita em Deus consequentemente você também acredita no Diabo. É esse “será que ele existe” que toca a faísca no pavil. Se você realmente acreditar nele será que ele ele virá atrás de sua alma? É o medo da incerteza que alimenta esse pavor que falta em filmes como Sexta-Feira 13 e A Horra do Pesadelo. Morrer tudo bem mas ir para o inferno jamais!

Sacada interessante foi fazer o cinegrafista que documenta a história integrar o enredo vindo até a aparecer em cena. Se o filme intenta a imitar um documentário então é preciso que alguém o documente.

Utilizando elementos clássicos de filmes de exorcismo as encapetadas de A Filha do Mal fazem aquelas mesmas perguntinhas indiscretas de sempre para os padres que tentam enxotar a galerinha do mal que habitam seus corpos de volta lá para o caldeirão do tinhoso. Estranho como em todo filme são sempre mulheres as vítimas de possessão. Raramente os homens são os possídos.

Mediano o filme chega a causar choque, é só ver o trailer na internet para comprovar. “Connect the cuts, connect the cuts, connect the cuts…” isso sim assusta e também não sei mais da cabeça. Você vai se pegar repetindo isso incontáveis vezes como um tique nervoso e na mesma voz baixa da personagem podendo até ouvir o estalar abafado dos próprios lábios. Sem pegações em lagos de acampamentos juvenis e noites mal dormidas, ao final de A Filha do Mal, quando os créditos começaram a subir em silêncio pela tela você vai estar fora da sala de cinema antes mesmo de as luzes se acenderam e não será necessariamente por medo.

Trailer

Anúncios

Skyfall ganha videoblog

foto divulgação

Sam Mendes, diretor de Skyfall, 23ª aventura cinematográfica de James Bond nos cinemas lançou um videoblog narrando suas experiências com a cine-série e de como o filme é o seu primeiro a ser rodado em solo britânico.

Nas imagens exibidas durante o vídeo podemos ver Mendes coordenando seus atores nos sets de filmagem e também a silhueta de Daniel Craig no cenário luminoso que faz as vezes de Xangai e que também serviu de fundo para a primeira foto oficial da produção lançada há algumas semanas. A foto encabeça essa postagem.

Videoblog