Arquivo da categoria: MÚSICA EM GERAL

Morre Whitney Houston

As vezes eu me sinto como um obituarista, pois já publiquei o falecimento de tantos atores e cantores que acho que uma nova categoria sobre o assunto deveria ser inaugurada aqui no Chico. Bom, acho que já deu para perceber que trago mais uma péssima notícia. Ontem, sábado, 11 de fevereiro, a cantora norte americana Whitney Houston de 48 anos faleceu em seu quarto de hotel em Berverly Hills, Los Angeles.

Encontrada submersa na banheira em um dos quartos do Beverly Hilton Hotel por sua cabelereira, a cantora foi declarada morta cerca de 20 minutos depois, tempo que os paramédicos levaram tentando reanimá-la. Acredita-se que a cantora tenha se afogado em decorrência do uso de um sedativo chamado Xanax, para o qual a cantora tinha prescrição médica. Em seu quarto a polícia não achou nem drogas ou bebidas alcoólicas.

Há cerca de um ano Whitney havia se internado em uma clínica de reabilitação para se livrar do vício em drogas e álcool.

Ironicamente hoje acontece a 54ª premiação de um dos eventos mais importantes do mundo musical, o Grammy. Os médicos que tentaram reanimar Whitney estavam hospedados no hotel para servir na premiação. Artistas como Mariah Carey, Katy Perry, Gloria Estefan, Toni Braxton e P Diddy se mostraram, assim como boa parte dos fãs de Whitney, perplexos, e deixaram mensagens de carinho em seus twitters.

Whitney também atuou em alguns filmes para o cinema sendo o mais famoso dele o Guarda-Costas, onde atuou ao lado de Kevin Costner e cuja música tema foi um de seus clássicos, I will always love you.

Whitney Houston foi a primeira mulher a ter uma faixa em primeiro lugar da Billboard e teve em seus quase 30 anos de carreira 562 indicações a prêmios das quais ganhou 415, sendo 30 Billboard Music Awards e 20 American Music Awards.

Na vida pessoal Whitney passou mals bocados no casamento de 15 anos com o cantor Bobby Brown que a agredia e reprimia tanto em sua vida pessoal quanto artística. Eles tem uma filha, Bobbi Kristina, nascida em 1993, um ano após o casamento. Mesmo com a morte da ex-esposa e se dizendo arrasado, Brown não cancelou seus shows.

Em homenagem a esta artista tão talentosa e revolucionária, divisora de águas do universo musical, sua canção I will always love you é oferecida de nós para ti, seus fãs, oferecida para esta estrela de chama eterna e grandeza imensurável que cantará para sempre em nossos corações Whitney, We will always love you.

I will always love you

Huaska lança novo álbum em 2012

A banda brasileira mais improvável dos últimos tempos, conhecida por misturar samba, rock e bossa nova, vai lançar o novo álbum, intitulado “Samba de Preto”. A previsão de lançamento é para o dia 12 de janeiro do ano que vem, contando com participações de peso, como Elza Soares e Eumir Deodato.
O vocalista da banda, Rafael Moromizato está guardando o projeto à sete chaves, com certeza com a grande expectativa de ser o novo “xodó” da banda.
Fiquem agora com vídeo do lançamento do novo CD e para maiores informações acessem o site oficial da banda:

Crítica Rock In Rio 2011 – System of a Down

Último dia de festival, um público que começou agitadíssimo com o show dos Detonautas, voltou a se acalmar com Pitty, permaneceu assim com Evanescence e foi premiado pelo melhor show do Rock In Rio 2011!
Quando a banda System Of A Down entrou no palco, a galera já se animou. O show mais esperado pelo público foi inacreditavelmente enérgico. A banda, que ficou quase quatro anos parada, mostrou porque foi a mais votada na enquete oficial do Rock In Rio antes dos shows quando se definia a Top-Line.

Foto de: Ricardo Matsukawa/Terra

Serj Tankian provou porque é considerado um dos melhores vocalistas da atualidade, esbanjando categoria e seu timbre melódico.
Daron Malakian também fez bonito, além de estar super empolgado com o show, interagiu com o público e arrancou acordes magníficos de sua guitarra.
Shavo Odadjian, como sempre, foi perfeito no baixo.
John Dolmayan comandou os bumbos de sua bateria com a excelência de sempre.

Com toda a certeza, muitas pessoas começaram a conhecer ainda mais System of a Down após esse show e perceberam que a banda não é apenas música; é engajamento político e ambiental, atitude e comprometimento.
Durante o show, Serj Tankian disse: “Sem nosso ecossistema, morremos. Vamos salvar o meio ambiente” tentando passar ao povo brasileiro uma mensagem conscientizadora. Pode parecer clichê, mas conhecendo o trabalho social de Serj, é possível acreditar na veracidade do sentimento transmitido pela mensagem.

Serj, em sua carreira solo, dedicou 90% de suas composições aos projetos políticos que defende e critica e à sustentabilidade. Daron também fez uma pequena parcela disso em sua banda paralela que durou pouco, Scars on Broadway.

Foto de: Ricardo Matsukawa/Terra

Voltando ao show no Rock In Rio, a banda preparou uma setlist com 28 músicas, sendo TODAS elas cantadas em coral pelo público apaixonado e vibrante (outro ponto alto desse festival). Intercalaram o som pesado com a melodia, incluindo aquele toque armênio que existe no sangue dos integrantes.

Abrindo com Prison Song, a banda empolgou a galera que já começou a gritar e pular. Logo após, presenteou o público com a introdução de Soldier Side seguida por BYOB, talvez o maior sucesso da banda. (segue vídeo abaixo)

Como se não bastasse, fez uma sequência com Revenga, Needles, Deer Dance, Radio/Vídeo, Hypnotize, Question, Suggestions, Psycho, Chop Suey, Lonely Day, Bounce, Lost in Hollywood, Kill Rock n Roll, Forest, Science, Mind, Innervision, Holy Mountains, Aerials, Vicinity, Tentative, Cigaro, Suite Pee, War?, Toxicity e Sugar.

Não a toa, o show do System of a Down foi eleito pelos criadores do Chico Louco como o MELHOR show desse Rock In Rio. E com certeza, o Brasil ficará marcado para sempre na memória deles, pois no final da apresentação, a emoção de Serj era óbvia, tanto que no fim do show ele vestiu uma bandeira do Brasil, se ajoelhou no palco e agradeceu. “Isto é System of a Down. Obrigado! Estamos felizes por termos tocado aqui no Brasil”.
E pode acreditar Serj, também estamos felizes por terem vindo e nos presenteado com o talento de vocês!
Volte sempre, System of a Down!

Foto de: Ricardo Matsukawa/Terra

Rock In Rio chega ao fim

Após 7 longos dias de festival, o Rock In Rio chegou ao fim, com um histórico de 160 atrações musicais e quase 800 mil pessoas presentes.
Essa edição foi marcada pela mistura de gêneros, de públicos e de sons. As atrações nacionais fizeram um ótimo trabalho, não ficando atrás dos grandes nomes de fora.
O festival contou com grandes momentos, outros nem tão bons assim, mas no geral, foi ESTUPENDO!
Tendo em vista isso, o Chico Louco vai preparar para vocês, ao longo dessa semana de ressaca do Rock In Rio, uma crítica sobre os melhores shows do evento.
Aguarde as novidades!

Apenas para adiantar a todos vocês, segundo a opinião dos criadores do blog, os 3 melhores shows do Rock In Rio 2011 foram, respectivamente, System of a Down, Coldplay e Metallica!
E se alguma lição pode ser tirada desses 7 dias, essa lição é que o Rock nunca morrerá!

Coldplay fez uma apresentação lendária!

65 anos de Freddie Mercury!

Parece mentira, mas há apoximadamente 20 anos atrás o mundo perdia a maior voz que já existiu.
20 anos de decadência no cenário musical que nunca mais ousou encontrar alguém melhor para o posto dele, o vocalista da banda inglesa Queen, Freddie Mercury!
Talvez o seu jeito ousado, suas performances marcantes, o bigode caricata, sua voz que perambula na maciez de um canto lírico com a agressividade acompanhada de guitarras alucinantes fizeram de Freddie um ícone.
Eu diria um gênio!

Hoje, no dia 5 de setembro de 2011, Freddie Mercury faria 65 anos. E como ele faz falta!
Filho de indianos, Freddie Mercury nasceu na ilha de Zanzibar em 1946 e só foi morar na Inglaterra em 1964. Já sabia tocar piano e ensaiava canto.
Pouca gente sabe, mas Freddie se formou em Design Gráfico e Artístico na Ealing Art College. Tanto que anos depois iria criar o símbolo do Queen.

Em 1970, foi criada a imortal banda citada acima. Nascia o Queen!
No mesmo ano, conheceu Mary Austin, sua namorada, com quem viveu por cinco anos. Foi com ela que assumiu sua orientação sexual, já que Freddie era bissexual e os dois, mesmo separados, mantiveram forte laço de amizade até o fim de sua vida. Mary inspirou Freddie na música “Love of My Life”.
Afirmava então que Mary era o grande amor de sua vida, pois nunca mais foi capaz de amar ou ser amado da forma na qual ele sempre quis.

Compôs verdadeiros hinos, canções que representam muito mais do que a própria música, como as mostradas a seguir:

Em 1991, o mundo receberia a triste notícia da partida eterna de Freddie. Vítima da AIDS, faleceu em 24 de novembro em sua mansão.

Para alguém ficar imortalizado mesmo após seu óbito é porque alguma coisa muito genial fez em vida.
Freddie ERA genial.
Ninguem ousava imitar os movimentos de Mercury nos palcos, comandar as multidões dos estádio lotados e ter o carisma que era sua marca registrada, ao lado de seu inseparável bigode adotado na década de 80.

Se estivesse vivo, Freddie Mercury talvez se envorgonhasse do que acontece nos dias atuais. O cenário musical anda cada dia mais padronizado e pobre de ousadia.
Mesmo assim, ainda existem os fãs de gênios como ele, por isso seu aniversário está sendo tão lembrado.
Hoje, o Google lançou um Doodle musical com “Don’t stop me now”, visível em todo o mundo. Basta clicar na imagem no site de busca para ouvir a música e ver o vídeo. O Google traz também um blogue especial “Happy birttday, Freddie Mercury”, dedicado ao aniversário do cantor, com texto de autoria do guitarrista da imrotal banda Queen, Brian May.
Aqui você pode conferir esse Doodle especial:

O Youtube também homenagea o líder da banda Queen com o show completo “Queen – Live At Wembley Stadium” realizado em 1986, sendo considerado um dos melhores de toda a história da música.
Confira aqui:

Freddie Mercury é também homenageado no Brasil, com o lançamento da campanha “Freddie for a Day”, organizada pela Sociedade Viva Cazuza, ONG brasileira de luta contra a AIDS.

Talvez tenha sido essa a grande missão de Freddie Mercury em vida.
Ser um gênio, um ícone musical, ser idolatrado em todo o mundo e morrer deixando um alerta dessa terrível doença que assola o universo dos abusos.
Freddie foi um dos escolhidos para partir no topo e mostrar ao mundo que ninguem está imune à AIDS e que ser feliz não depende de fama, e sim de saúde, pois apesar de ser rico, famoso e invejado, ele sofria do pior mau de todos: solidão!

Aonde quer que esteja, Freddie, obrigado por ter existido!
A vida é assim mesmo, ganhamos e perdemos pessoas, mas temos de seguir sempre em frente, afinal, The Show Must Go On!

Créditos e fontes: http://www.wikipedia.com / http://aeiou.expresso.pt / “queenoficial” – canal oficial do Queen no Youtube.

Revelada a causa da morte de Amy Winehouse

Depois de um mês da perda da irreverente cantora Amy Winehouse saiu o resultado do exame toxicológico que determina a causa da morte da artista. Apesar do que muitos pensavam, inclusive e talvez principalmente os mais maliciosos a causa da morte de Amy não foi overdose por entropecentes mas sim por álcool.

A família da cantora através de seu porta-voz Chris Goodman disse ainda acreditar que Amy morreu não ingerir em excesso álcool ou drogas mas sim pela falta deles, ou seja, a cantora para seus familiares pode ter falecido de abstinência. Na verdade é uma surpresa para alguns que a contara fosse realmente alcoólatra. As vezes em que Amy havia se internado em clínicas de reabilitação haviam sido para tratar o seu problemas com as drogas mas nunca com o álcool, fora que as vezes em que era flagrada em momentos ruins ela parecia sim sob o efeitos das drogas e não das bebidas. No dia 26 de julho o pai da cantora, Mitchell revelou que Amy estava disposta a ficar sóbrea. “Pai, já estou farta de beber. Já não posso ver a tua cara, nem a cara do resto da família”, teria dito Amy Winhouse poucos dias antes de morrer.

O inquérito sobre a morte de Amy Winehouse que morreu em casa no dia 24 de julho somente será fechado em outubro.

Música viral (MemePB)

O mundo cibernético das redes sociais e microblogs foi tomado por um novo dialeto. Expressões, gírias e os famosos memes, tomam conta desse universo paralelo diário no qual grande parte das pessoas vivem navegando.
O comediante Marcos Castro, aproveitando essa onda viral, fez uma paródia musical muito criativa.

Cover digno

Sabe aquela música que você ouve sem parar, daquela banda que você adora e de repente vê um cover no Youtube e sente vontade de morrer por ouvir algo tão ruim?
Pois é, acontece direto!
Poor outro lado, não é gratificante quando você vê um cover maravilhoso, totalmente digno da música original?

É exatamente por isso que o Chico Louco (que anda muito musical ultimamente), separou algumas boas tentativas de imitar grandes canções!

1) Adele – Rolling in the Deep

Adele é uma das sensações do momento e a música Rolling in the Deep é, talvez, a mais famosa de seu pequeno repertório. Um cover dessa música por Boyce Avenue me chamou muito a atenção pela qualidade da voz do intérprete e da instrumentação. Vale a pena ser visto:

ORIGINAL

COVER

2) Kings of Leon – Use Somebody

Use Somebody foi o maior sucesso da banda Kings of Leon e também alvo fácil de péssimas imitações no youtube. Porém, um grande cantor resolveu deixar sua versão desse hino atual do rock, na sua versão acústica, com direito à um épico final com Beatbox. O judeu que canta reggae, Matisyahu!

ORIGINAL

COVER

3) Queen – Who Wants to Live Forever

Queen é uma daquelas bandas que 99% dos covers feitos são uma droga, pois chegar perto de Freddie Mercury é missão impossível. Por isso a banda Breaking Benjamin resolveu não imitar, mas sim, fazer a sua própria versão dessa música, que foi tema do filme Highlander.

ORIGINAL

COVER

4) The Smiths – Last Night I Dreamt That Somebody Loved Me

Por último, mas não menos importante, temos um cover feito pela banda Weeping Willows, de uma das mais lindas músicas da banda The Smiths! Nem é preciso falar muita coisa, apenas ouçam!

ORIGINAL

COVER

Esses foram só alguns exemplos de que com seriedade e qualidade é possível fazer ótimas versões de grandes músicas. O cover não é uma ofensa, muito menos uma comparação, o cover é apenas uma homenagem!

Bandas esquecidas/injustiçadas

A cada semana, aproximadamente 15000 novas bandas aparecem em todo mundo. Estatística assustadora? Nem tanto, afinal de contas, menos de 5% dessas bandas fazem sucesso.
Quantas vezes não nos damos conta de uma grande banda que chegou a aspirar um grande sucesso, mas acabou caindo no esquecimento?
Ou até mesmo uma grande banda do momento que não tem espaço na mídia, devido ao fraco momento de indústria musical?
O Chico Louco preparou uma lista com algumas dessas bandas, que apesar da qualidade musical, não tiveram o mérito tão reconhecido.

Começaremos com uma banda de Indie Rock que até começou bem, mas morreu em seu segundo CD.
Boy Kill Boy nasceu na Inglaterra, em meados de 2004. No ano seguinte lançaram um single que chegou até a ficar famoso, inclusive fazendo parte da trilha sonora de um jogo de videogame da EA Sports (Fifa Street 2), com a música Suzie.
O primeiro álbum, Civilian, foi bem aceito pela mídia inglesa e chegou a ficar na 16ª posição nas paradas do Reino Unido, principalmente com a já citada música Suzie, além de Back Again e Civil Sin.
Em 2007 lançaram o segundo álbum, Stars and the Sea, mas foi um completo fracasso no mercado. Ainda assim, as 2 músicas que mais emplacaram foram No Conversation e Promises, porém nada que pudesse salvar a banda da separação em 2008.

Opinião do Chico: A banda é um prato cheio para os fãs do Indie Rock, naquele estilo bem clássico das guitarras em sons repetitivos e corridos. As músicas, mesmo do segundo CD, são uma ótima escolha para ouvir em momentos de descontração. Uma banda que merecia mais reconhecimento.

Confiram a mais aclamada música de Boy Kill Boy, Suzie:

O próximo músico que vou citar, é um nome brasileiro, pouquíssimo conhecido no Brasil.
Luciano Nakata Albuquerque, artisticamente e MUNDIALMENTE conhecido como Curumin, nasceu em São Paulo, é multi-instrumentista, cantor, compositor e nunca teve seu nome conhecido em terras tupiniquins com a devida proporção. Porém, já atingiu as paradas na França, Inglaterra, Turquia, Nova Zelândia e Portugal.
Tem como característica, realizar misturas de samba, funk, jazz, bossa nova, hip hop e elementos eletrônicos em suas músicas.
Seus álbums de maior reconhecimento são “Achados e Perdidos” e “Japan Pop Show”.
Talvez suas músicas de maior sucesso sejam Guerreiro (Achados e Perdidos) e Magrela Fever (Japan Pop Show), então vamos conhecer a genialidade de Curumin, um artista com a ginga brasileira, esquecido pela Terra Mãe:

Magrela Fever:

Guerreiro:

A banda de metal americana Element Eighty, formada em 2000, tinha tudo para estourar no mercado do rock mundial, mas as coisas não deram muito certo. Quando se esperava um grande salto na carreira em 2003, assinando contrato com a gravadora Universal/Republic Records e fazendo turnês com bandas de renome, como Sevendust, nada surtiu efeito. A banda, talvez por falta de marketing, perdeu espaço, e decidiu voltar as origens, virando novamente uma banda independente. Foi assim que lançaram, na minha modesta opinião, seu melhor álbum, The Bear.
Confiram:

Por último, mas não menos importante, vamos falar de um projeto criado em 1995 por Peter Hook, baixista do New Order, junto com David Potts, integrante do grupo Revenge, denominado Monaco!
O grupo ficou famoso em 1997 com o single What Do You Want From Me, vendendo quase um milhão de cópias do álbum Music for Pleasure.
Com grande influência de New Order, Pet Shop Boys, Revenge, e outras bandas desse estilo Dance-pop-rock, Monaco tem ritmos alucinantes misturando um lounge, com as batidas frenéticas e suaves do baixo.
O segundo álbum não surtiu muito efeito e banda acabou em 2000.

Vamos então ouvir 2 músicas do Monaco, que diferem bastante em seus estilos:

What Do You Want From Me:

Billy Bones (ignorem o clipe do Youtube montado com imagens não relacionadas à banda):

O nosso resgate de hoje pela indústria musical esquecida termina por aqui, espero que todos tenham gostado e não se esqueçam de divulgar e comentar. Em breve faremos um novo post como esse.

Uma última homenagem para Amy Winehouse

A equipe do Chico Louco já noticiou e lamentou a morte da cantora Amy Winehouse e agora presta uma última homenagem para a cantora que marcou época em sua curta trajetória.

Obrigado por tudo Amy Winehouse!