Saga Molusco: Anoitecer

Em 2008 a Saga Crepúsculo estourou nos cinemas e já rendeu três continuações para o triângulo amoroso de Bella, Edward e Jacob. Com tanto sucesso e 2 bilhões e meio de dólares arrecadados ao redor do mundo era de se esperar que logo uma paródia também chegasse as telas dos cinemas.

Escrito e dirigido pelo anônimo Craig Moss (o nome dele nem consta na Wikipedia) a Saga Molusco: Anoitecer, que em inglês tem o título de Breaking Wing que quer dizer flatulência, aborda principalmente os filmes Eclipse e Amanhecer pt. 1. E não se engane, o filme tem tal título em seu original por um motivo óbvio.

Na trama, Bella tem de fugir do exército de vampiros recém-nascidos que intentam eliminá-la por ela ser a única humana que sabe da existência dos vampiros. Nesse momento crítico vampiros e lobisomens tem de deixar de lado suas desavenças que vem de gerações para proteger a garota. Tanto Edward quanto Jake passam a confiar um no outro visando o bem estar da jovem. O filme também aborda o casamento de Bella e Edward e sua gravidez que futuramente irá matá-la, já que a cria é um meio vampiro.

Nada de descente ou original vai aparecer na tela durante a quase uma hora e meia de duração do desastre que é o filme de Craig Moss. O filme que tem classificação 14 anos deveria ser para maiores de 18 pois é recheado de piadas de sexo e cenas grotescas, apesar de soft core, que deixam o espectador enojado. O filme é quase um pornô ruim e fora isso não sobra nada. A produção é vazia e a única sátira real está nos pôsteres do filme. Um Jacob gordo serve de crítica para o físico definido de Taylor Lautner, uma Bella com perguntas sem sentido satiriza a personagem de Kristen Stewart e um Edward que você esquece depois que o filme termina não serve para nada. Ao final vemos vídeos reais de fãs ensandecidas à espera do trailer de um novo Crepúsculo e não deixam duvidas que seriam capaz até de matar se o trailer atrasasse um minuto que fosse para cair na rede.

É fato que o diretor tentou fazer uma crítica aos filmes baseados nos romances de Stephanie Mayer e de como o sucesso da saga é incompreensível para muitos já que apresenta uma história de romance fraca e pouco desenvolvida. A verdade é que muitos se atém ao insosso primeiro filme lá de 2008. Na tentativa de fazer algo vazio sobre outra coisa dada como vazia, craig Moss deu um tiro no pé.

A Saga Molusco: Anoitecer é um filme depreciativo e sujo que nocula o chove-não-molha não apenas da saga original mas como de outros filmes de paródias ou comédias com conteúdo sexual como Todo Mundo em Pânico e American Pie. Se puder, para o próprio bem de seu cérebro não assista.

Trailer

Anúncios

Publicado em 7 de março de 2012, em CRÍTICA - FILMES e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: