Star Wars ep. 1: A Ameaça Fantasma

É estranho escrever sobre Star Wars ep. 1: A Ameaça Fantasma. Exatamente 13 atrás em fevereiro de 1999 eu estava indo de mãos dadas com minha mãe de encontro ao início de uma das franquias mais amadas e lucrativas dos últimos 40 anos. Nessa época eu achava que Star Wars era Star Trek e não estava muito esntusiasmado em assistir o filme. Queria mesmo era ver a animação do Tarzan que a Disney lançara na mesma época. Mas como criança não tem voz… brincadeira! Fui e descobri que a única semelhança que Wars tinha com Trek era o prefixo Star. Me apaixonei pela saga de George Lucas desde então e assim como todo mundo minhas partes preferidas dos filmes são os embates com os sabres de luz.

Apesar de muita gente não levar em consideração a nova trilogia que remete ao passado de Anakin Skywalker, Obi-Wan Kenobi, R2-D2, C-3PO e por aí vai, foram esses filmes que abriram as portas para a galáxia de Star Wars para muita gente jovem, por assim dizer, e toda sua mitologia que lançou nomes como Harrison Ford, Mark Hamill, Ewan McGregor e Natalie Portman ao estrelato e fez muito nerd por aí criar coragem para ousar, desafiar e criar. É impossível não se sentir atraído pelos filmes da saga, sejam pelas viagens espaciais, jargões manjados ao simplesmente pela trilha inigualável composta por John Williams que é capaz de arrepiar qualquer um em qualquer momento, sempre!

Na trama de A Ameaça Fantasma o vice-rei da Federação do Comércio em conluio com os misteriosos siths interrompe as transações com o pequeno e pacífico planeta Naboo (dentro da saga o mais semelhante àTerra). Para evitar que uma guerra exploda e vidas inocêntes sejam desperdiçadas em um derramamento de sangue desnecessário pelos droids da Federação, o chanceler Valorum envia dois negociadores ao encontro do vice-rei para diluir o clima de beligerância.

Quando os jedis Qui-Gon Jinn e Obi-Wan Kenobi chegam à nave do vice-rei este ordena que sejam eliminados. Com isso fica claro que a guerra é inevitável.

Na tentativa de livrar a rainha Amidala, governante de Naboo das garras da Federação do Comércio, os cavaleiros Jedis são obrigados a aterrissar com toda a corte real no inóspito e desértico planeta sem lei de Tatooine. Buscando reparo para a nave, Qui-Gon conhece o pequeno escravo Anakin Skywalker que o ajuda a conseguir as peças necessárias  para o conserto da nave com o prêmio que ganha na perigosa corrida de pods. Depois disso Qui-Gon consegue a libertação do garoto e o leva de encontro ao conselho Jedi na esperança que Anakin seja treinado, já que a Força se mostra muito forte no pequeno. Qui-Gon acredita que Anakin pode ser o escolhido há muito previsto nas profecias jedi.

De volta à Naboo a rainha Amidala é emboscada pelas tropas da Federação e pelo perverso Darth Maul. Enquanto as forças da rainha lutam contra as tropas do vice-rei e seus pilotos desempenham inesquecíveis batalhas espaciais, os dois cavaleiros jedi se degladiam contra o sith em uma batalha emocionante de arrepiar, como disse uma amiga de um primo meu, “os pêlos do s***”. Não sei como ela sabe disso… mas é verdade!

O que mais dizer sobre A Ameaça Fantasma? Hum, é difícil, todo mundo conhece, todo mundo já viu, todo mundo já ouviu falar, e quem não conhece vai conhecer agora. É algo inevitável. Mais uma geração de crianças vai se apaixonar pela saga e quem sabe daqui mais ou menos uma década e meia o mesmo filme seja lançado novamente em 4D, 5D, ou sei lá mais o que! Na verdade o que importa é que relancem novamente! Mais uma vez… de novo… nossa, a nostalgia é tamanha que até o trailer traz aquele narrador poderoso de filmes das décadas de 70, 80 e 90.

Bom, aproveitando a deixa, vamos falar do 3D. O filme foi convertido para o novo formato que de 3D só tem o nome e claro, as legendas. Com os óculos tudo é exatamente igual a como era 13 anos atrás, com exceções de algumas poucas partes. Tire os óculos e vai achar que realmente precisa de óculos. Algumas mudanças foram feitas, Yoda agora é digital e não mais aquele bonequinho simpático; algumas cenas que ficaram de fora da versão original foram incluídas nesta nova versão, o que pode ou não agradar alguns fãs. Eu achei estar vendo o filme pela primeira vez quando vi algumas delas. Não se preocupe, são cenas curtas, algumas de um único take. George Lucas adora fazer isso. Quem não conhece o eterno disse-não-disse de quem atirou primeiro no ep. 4: Uma Nova Esperança de 1977, Han Solo ou Greedo? Lucas insiste que foi Greedo, mas vamos deixar para lá.

A promessa é que todos os seis filmes serão convertidos para 3D e relançados cronologicamente. Os dois últimos filmes da nova trilogia vão voltar aos cinemas pela primeira vez, enquanto que toda a trilogia original já havia passado novamente pelos cinemas nos anos 90 após ter sido remasterizada. Foi onde o dilema de Solo e Greedo começou. Se um filme for lançado a cada ano, o último deles, O Retorno de Jedi, chegará à telonas em 2017, ano em que saga Star Wars completa 40 anos. Pois é, “Há muito tempo atrás, em uma galáxia muito, muito distante…”

Trailer

Anúncios

Publicado em 26 de fevereiro de 2012, em CRÍTICA - FILMES e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: