Morre José Alencar

Faleceu há pouco no Hospital Sírio-Libanês o ex-vice-presidente da República José Alencar em decorrência de um sarcoma aos 79 anos de idade. O ex-vice presidente estava internado apresentando um grave estado de saúde e apesar de ter passado bem a noite não resistiu à doença e morreu.

Desde o ano de 2000 Alencar enfrentava uma batalha ferrenha contra um câncer na região abdominal e passou ao todo por mais de 15 cirurgias, sendo que a mais longa delas chegou a ter 20 horas de duração. Em determinado ponto o ex-presidente chegou a se submeter a um tratamento experimental nos Estados Unidos que não apresentou resultados conclusivos.

No final de seu mandato em 2010 José Alencar apresentou um estado de saúde tão grave que os médicos tiveram de interromper o tratamento contra o câncer e no dia 22 de dezembro ele foi submetido a uma cirurgia para tentar conter uma hemorragia no abdômen. No dia seguinte o ex-presidente Lula e a atual presidente Dilma Rousseff foram visitar o amigo no hospital.

José de Alencar nasceu no município de Muriaé no estado de Minas Gerais a 17 de outubro de 1931 e tinha 14 irmãos e irmãs. Desde muito pequeno começou a trabalhar, primeiramente ajudando o pai aos sete anos de idade na pequena loja da família. Com o passar do tempo trabalhou de balconista notabizando-se com grande vendedor e chegou a fazer parte do movimento dos escoteiros.

Aos dezoito anos abriu seu próprio negócio, uma loja de artigos diversos chamada A Queimadeira e para isso contou com a  ajuda do irmão mais velho Geraldo Gomes da Silva que lhe emprestou quinze mil cruzeiros. Quatro anos depois vendeu o negócio visando mudar de ramo.

Em Caratinga iniciou seu segundo empreendimento  em sociedade da qual também fazia parte seu irmão Antônio Gomes da Silva Filho, uma fábrica de macarrão chamada  Fábrica de Macarraõ Santa Cruz. Com a morte do irmão Geraldo em 1959 Alencar assumiu o comando da empresa de tecidos deixada por ele mudando o nome de União dos Cometas para Geraldo Gomes da Silva, Tecidos S.A.

Em 1963, constituiu a Companhia Industrial de Roupas União dos Cometas, que mais tarde passaria a se chamar Wembley Roupas S.A. e em 1967 em parceria com o empresário e deputado Luiz de Paula Ferreira fundou em Montes Claros a Companhia de Tecidos Norte de Minas, a Coteminas e no ano de 1975 inaugurou a mais moderna fábrica de fiação e tecidos que o país já possuiu. A Coteminas cresceu e hoje são onze unidades que fabricam e distribuem os produtos: fios, tecidos, malhas, camisetas, meias, toalhas de banho e de rosto, roupões e lençóis para o mercado interno, para os Estados Unidos, Europa e Mercosul.

Em sua vida política José Alencar foi presidente da federação das Indústrias do Estado de Minas e vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria. Em 1994 e 1998 candidatou-se ao governo de Minas e ganhou com quase três milhões de votos. No senado, foi presidente da Comissão Permanente de Serviço de Infra-Estrutura – CI, membro da Comissão Permanente de Assuntos Econômicos e membro da Comissão Permanente de Assuntos Sociais.

Em 2004 quando já ocupava o cargo de vice-presidente da República Alencar passou a acumular o cargo de Ministro da Defesa e por diversos motivos mostrou-se receoso em permanecer no cargo mas o fez a pedido do presidente Lula.

No dia 25 de janeiro de 2010, aniversário da cidade de São Paulo José Alencar foi agraciado pela Presidente Dilma Rousseff na prefeirtura da cidade com a medalha 25 de janeiro. A presidente na ocasião disse a seguinte frase: “Eu tenho certeza de que cada brasileira e brasileiro deste imenso país gostaria de estar agora em São Paulo – esta cidade-síntese do espírito empreendedor do país que completa hoje 457 anos de existência – para entregar junto conosco a Medalha 25 de Janeiro ao nosso eterno vice-presidente da República, José Alencar. “. Em seguida Alencar pronunciou: “Não posso me queixar. A situação está tão boa que não tem como melhorar, todo mundo está rezando por mim.”

José Alencar jamais fez parte da vasta orla de políticos corruptos que desprezam e roubam o povo. Alencar fazia parte dessas pessoas oprimidas e morreu em paz sendo admirado pelas pessoas que por anos torceram e rezaram para que ele encontrasse saúde e sossego. Tais pessoas podem agora sentir-se aliviadas e até satisfeitas já que Alencar partiu de volta ao encontro do Criador, ao encontro da paz.

Anúncios

Publicado em 29 de março de 2011, em QUALQUER ASSUNTO e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Um grande homem, um grande brasileiro, um grande exemplo. Com certeza, seu nome estará lembrado em muitas praças e avenidas por este país. Ele deixa um legado de caráter, honestidade, luta e perseverança. Com certeza, será um dos que ilustrarão sempre o rol das pessoas que me inspiram.

  2. Um grande homem, um grande brasileiro, um grande exemplo. Ele deixa um legado de caráter, honestidade, luta e perseverança. Com certeza, será um dos que ilustrarão sempre o rol das pessoas que me inspiram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: