Avenged Sevenfold na Rock Hard

A renomada revista alemã Rock Hard possui publicações próprias em diversos países da Europa. A revista possui entrevistas e reportagens com as mais quentes bandas de rock em todas suas vertentes, do rock clássico, passando pelo punk, gótico, progressivo até o heavy metal mais extremo.O foco deste post é destinado à Rock Hard da França, que deu a nota 8,5 para o álbum Nightmare da banda Avenged Sevenfold.
Confira a review em português(créditos para http://home.avengedsevenfold.com.br ) :

“Tudo começa com uma música de primeiro grau. Temos que dizer que “Nightmare”, o quinto álbum do Avenged Sevenfold foi feito com dor, após a morte do baterista Jimmy Sullivan, que faleceu aos 28 anos dezembro do ano passado. Composto por completo antes de sua morte, Nightmare foi um álbum muito difícil de ser terminado: um verdadeiro pesadelo.

Primeiro, a banda se reuniu com os produtores Mike Elizondo e Andy Wallace, e então chegou Mike Portnoy, ex-Dream Theater, que era um dos bateristas preferidos de Jimmy e veio ao resgate para trabalhar nas linhas de bateria de Jimmy. Resultado: “Nightmare” veio pra nos mostrar que o Avenged Sevenfold vai ganhar essa aposta. Sem sacrificar a duração das músicas, o A7X dá melodia e variedade o suficiente para convencer até os ouvintes mais resistentes. A banda de M. Shadows é tem uma reputação de ser destinada a ouvintes mais jovens de metal, mas com esse novo álbum que entrou diretamente no primeiro lugar das paradas americanas, as mentalidades vão mudar.

“Welcome to The Family” provavelmente vai converter mais de um, assim como “Danger Line” com o refrão e as guitarras que parecem… Dream Theater. O Avenged Sevenfold se baseia mais que nunca em suas influências, principalmente o Metallica. Podemos ouvir um pouco da “One” e “Ride The Lightning” no final da “Buried Alive” uma música que poderia ser cantada por James Hetfield.

O A7X também coloca um pouco da Wherever I May Roam” na “God Hates Us” o que deve ficar insano no palco. E não podemos culpar a banda, que nos deu alguns hits em sequência, mesmo com músicas mais lentas mas com uma musicalidade muito bonita (“So Far Away” e “Tonight The World Dies”). E não se esqueça de “Fiction”, a música hipnotizante composta por The Rev alguns dias antes de sua morte (o título original da música era “Death”) e aquele final alucinante de 11 minutos que com certeza vai agradar os fãs de metal progressivo (“Save Me”). Após anos ouvindo Avenged Sevenfold como uma grande banda, “Nightmare” confirma essa idéia: o futuro está vindo agora mesmo.”

Arte de João Figueiredo

Anúncios

Sobre Bruno Rizzato

Jornalista com idéias diferentes na cabeça, buscando um espaço para compartilhá-las com vocês, internautas intelectos. Amante de boa música e assuntos relacionados a esporte, blogueiro por satisfação e feliz por opção. Formado em 2013, pela Universidade Anhembi Morumbi, atualmente cursando pós-graduação em Jornalismo Esportivo e Multimídias, tem vasta experiência na área, já tendo trabalho em redação, assessoria de imprensa e mídias sociais. Já trabalhou com os jogadores da Seleção Brasileira, Paulinho e Bernard, fez estágio de treinamento na Sociedade Esportiva Palmeiras e o maior orgulho foi a realização de um documentário sobre o rock progressivo brasileiro na década de 70.

Publicado em 30 de setembro de 2010, em CARICATURAS, ROCK N' ROLL e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: